News Stories

  • Praia de Coroa Vermelha, Bahia

    Tempo bom e pés na água. O melhor da Bahia em Coroa Vermelha.

    A praia de Coroa Vermelha (sul da Bahia, em Santa Cruz Cabrália, do lado de Porto Seguro) merece um post especial. É uma das praias mais bonitas que já estivemos (o tempo ajudou muito também).

    A Barraca do Alemão tinha redes, enfeites de flores, porções de manjubinhas com molho de mostarda e uma ótima caipirinha feita de ‘pinga da terra’.

  • Santa Cruz Cabrália, Bahia

    Santa Cruz Cabrália é uma das cidades históricas do estado da Bahia.

    Santa Cruz Cabrália é uma cidadezinha próxima à Porto Seguro, onde chegaram os portugueses em 1500.

    Coroa Vermelha é um dos diversos distritos de Santa Cruz Cabrália, uma das grandes atrações da região e também onde se encontra a reserva indígena Pataxó.

    Em Coroa Vermelha estão as melhores praias e artesanato da região da Costa do Descobrimento.

  • Trancoso – Bahia, Brasil

    Estas casinhas coloridas fazem do Quadrado o ponto mais charmoso de Porto Seguro.

    Trancoso é um povoado pertencente à cidade de Porto Seguro, na Bahia. Fomos pela estrada de terra antiga (para matar saudade) e voltamos pela nova (asfaltada).

    Visitamos o Quadrado, onde ficam a igreja e as casinhas coloridas. Tomamos batida de cupuaçu na barraca Itaoca, na Praia dos Coqueiros.

  • Cidade Histórica de Porto Seguro

    Cidade Histórica de Porto Seguro, visita obrigatória para os turistas.

    Na entrada de Porto Seguro a gente lê: ‘Nasci em Porto Seguro. Meu nome é Brasil.’

    Como todos os turistas que vão conhecer o sul da Bahia, fomos visitar a Cidade Alta de Porto Seguro, cidade Monumento Nacional, onde fica o Marco do Descobrimento e a igreja de Nossa Senhora da Pena.

  • Porto Seguro – Bahia, Brasil

    Tôa Tôa, uma das cabanas mais famosas das praias de Porto Seguro.

    De Arraial d’Ajuda pegamos uma balsa (11 reais por 1 carro com 2 pessoas) para atravessar para Porto Seguro. Chegando lá, só alegria.

    Ficamos hospedados no Hotel Costa Verde, praticamente na Passarela do Álcool, onde fica todo o agito da noite. Para ir para a praia a gente ia de carro, principalmente para os lados de Coroa Vermelha, onde estão as melhores cabanas (mais sossegadas).

    Para chegar em Porto Seguro de Arraial d'Ajuda tem que pegar balsa.

    Porção de camarão frito com alho e aipim, na cabana Tôa Tôa.

    Batida de cacau (tem gosto de batida de côco) na barraca Tôa Tôa.

    Lembranças de Porto Seguro nas várias lojinhas da Passarela do Álcool.

    Compramos um berimbau destes por 20 reais.

    Sorveteria Coelhinho (tem em Arraial d'Ajuda também). O coelho pedala de verdade.

    A fruta do cupuaçu, muito usada em sucos e sorvetes no nordeste.

    Cabana Malibu, também muito frequentada na praia de Porto Seguro.

    Restaurante Jamaica Beach Bar, na praia de Porto Seguro.

    A decoração da Jamaica Beach Bar é a mais bonita da praia.

    Porção de carne de sol em um restaurante do Shopping Oceania.

    A melhor comida da viagem toda: moqueca de peixe da Passarela do Álcool.

  • Arte em Arraial d’Ajuda

    Andando à pé pelas ruas de Arraial d'Ajuda encontramos muitas obras de arte.

    Esta é uma pequena amostra de algumas coisas interessantes que vimos pelas ruas de Arraial d’Ajuda.

    Trabalhos com azulejos coloridos, pratos e canecas quebradas, quadros, dragões esculpidos em madeira da loja Terima Kasih, bonecos em papier mache e quadros coloridos. Na praia, um bar todo decorado com bóias e apetrechos de pescador.

  • Arraial d’Ajuda – Bahia

    Os vários bares e restaurantes ficam abertos até tarde da noite na rua Mucugê.

    Arraial d’Ajuda é um distrito de Porto Seguro, na Bahia. A rua principal é a Mucugê, pertinho de onde ficamos hospedados por 4 noites, na Pousada Lua Azul.

    'Pousada Lua Azul', em Arraial d'Ajuda.

    Caipirinha de pinga na 'Cabana Arapati', praia do Mucugê, Arraial d'Ajuda.

    Projeto Coral Vivo, em Arraial d'Ajuda.

    Jardim na frente da loja 'Terima Kasih', uma das lojas mais bonitas que eu já vi.

    As praias são mais tranquilas que em Porto Seguro, menos movimentadas.

  • Porto Seguro de carro

    A Bahia é para se conhecer aos poucos, sem pressa, nos mínimos detalhes.

    Acabamos de voltar de uma viagem de 15 dias de carro para a Bahia. Saímos de Guapiaçu, interior de São Paulo, vizinha de São José do Rio Preto, no dia 3 de novembro.

    De Guapiaçu fomos para São Thomé das Letras, Minas Gerais (7 horas de viagem), cidade que eu sempre tento incluir em nosso roteiro de viagem.

    De São Thomé fomos para Itabira, MG, a terra do Drummond. Ficamos no hotel Premium Executive, muito bom. Foram umas 6 horas de São Thomé.

    Guapiaçu, São Thomé das Letras, Itabira, Conceição da Barra e Porto Seguro.

    De Itabira viajamos para Conceição da Barra, Espírito Santo, o trecho mais longo que fizemos, de quase 9 horas de viagem. O percurso inclui a entrada e saída em cidades pequenas com pouca sinalização. E o GPS não funciona direito nestas áreas. Na ida ficamos na Pousada Mirante e na volta Pousada do Sol.

    'Pousada do Sol', direto na praia em Conceição da Barra, Espírito Santo.

    E de Conceição fomos para Arraial d’Ajuda, Bahia, mais 6 horas de viagem, onde ficamos 4 noites (Pousada Lua Azul). Atravessamos a balsa de Arraial para Porto Seguro (Hotel Costa Verde) e ficamos 5 noites.

    Apesar do tempo chuvoso, tivemos muita sorte durante a viagem toda. As chuvas eram geralmente à noite. De dia, no máximo um chuvisco.

    É uma viagem tranquila se for feita por partes, como fizemos. A vantagem é estar de carro o tempo todo, podendo levar tudo o que quiser, comprar coisas maiores (como um berimbau grande, como fizemos), levar cadeiras de praias (que não usamos, só atrapalharam).

    E de carro pegamos estradas de terra em São Thomé/MG e em Trancoso/BA. Conhecemos tudo em Coroa Vermelha/BA (onde ficam as melhores praias e cabanas) e Santa Cruz Cabrália/BA.

    Aí, na volta, fizemos o mesmo percuso inverso. No sábado, dia 17 de novembro, pegamos até um festival em São Thomé das Letras, com bandas de rock na pirâmide durante o pôr-do-sol.

    Festival 'Pôr do Rock de São Tomé das Letras' (Minas Gerais), na pirâmide.

    Tudo foi perfeitamente bem, nenhum problema no carro, todas as reservas feitas antecipadamente pelo site Booking.com. Os próximos posts terão fotos de cada lugar que visitamos.

  • Starbar, o restaurante mais alto do Brasil

    Restaurante Star Bar, o mais alto do Brasil, em Monte Verde, MG.

    O restaurante StarBar fica bem no alto da montanha, em Monte Verde, Minas Gerais, a 1850 metros de altitude na Serra da Mantiqueira, bem de frente para o início das trilhas da Pedra Redonda (trilha mais popular), Chapéu do Bispo e Pedra Partida.

    O prato mais tradicional (e realmente muito bom) é a truta grelhada à Mãe Ana, com batatas. Quem almoça no restaurante não paga os 10 reais de estacionamento para as trilhas. O StarBar também tem uma pousada.

  • As trilhas de Monte Verde

    Vista da Pedra Redonda, uma das trilhas mais populares em Monte Verde.

    Fizemos as trilhas da Pedra Redonda, Platô e Pinheiro Velho. Monte Verde tem várias outras trilhas como a do Chapéu do Bispo, Pedra Partida, Pico do Selado.

    A mais visitada, a da Pedra Redonda, está sendo melhorada, com pontes novas de madeira e melhor acesso para os turistas. A trilha Platô é bem cansativa, só subida. E o Pinheiro Velho é super fácil, quase no centro da cidade, com 5 entradas diferentes. Encontramos até um cavalo de aluguel solto no meio do caminho.

  • Cervejaria Artesanal Fritz – Monte Verde

    A Fábrica da Cerveja Fritz, em Monte Verde, é aberta ao público para visitas.

    Foi no bar Baden Baden (o mesmo bar da cervejaria artesanal de Campos do Jordão Baden Baden), que fomos saber da Fritz, a cerveja artesanal de Monte Verde. Após alguns chopp, fomos visitar a fábrica que era logo ali pertinho da Avenida Monte Verde, onde estávamos.

  • Espaço Adélia – Monte Verde, MG

    Espaço Adélia: cultura e lazer em Monte Verde, Minas Gerais.

    Arvorismo, paintball, arco e flecha, tiro ao alvo, escalada, sala de jogos, meditação, animais e muito verde. O Espaço Adélia também tem atividades para crianças e um bar-restaurante. Entrada: 5 reais por pessoa. O Franky praticou o arco e flecha.

  • Avenida Monte Verde

    Avenida Monte Verde, lojas e comidas típicas mineira, no centro de Monte Verde.

    Os restaurantes com comida mineira, fondue, truta, lojas de doces, queijos, frios, chocolate, roupas de frio e galerias estão concentrados na Avenida Monte Verde, a maior atração turística da região.

    O chocolate quente é uma delícia, bem grosso e bem quente, com licor de menta. Adoramos as barras de chocolate preto com branco, recheados com côco ralado. Jantamos no restaurante tradicional Pucci (desde 1979): truta grelhada ao molho de champignon.

  • Pousada Recanto da Natureza – Monte Verde, MG

    Pousada Recanto da Natureza, em Monte Verde, sul de Minas Gerais.

    Em Monte Verde ficamos em um chalé na Pousada Recanto da Natureza, com lareira e um delicioso café da manhã (das 9 horas da manhã até meio-dia), com pães-de-queijo feitos na hora. O chalé é bem confortável, bem localizado. Conhecemos até uma versão mineira da nossa cachorrinha Luinha. Reservamos as diárias pelo site Booking.com, como sempre.

    De frente para a pousada tem uma pizzaria muito boa, a Donatello, com pizzas feitas em forno à lenha e um ótimo vinho.

  • Monte Verde, Minas Gerais

    Monte Verde é a 'Suíça Mineira', um dos melhores destinos de inverno brasileiro.

    Saindo de Guapiaçu, interior de SP, levamos mais ou menos umas 7 horas para chegar em Monte Verde (de carro), distrito de Camanducaia, Minas Gerais. Uma viagem relativamente curta para quem mora na região noroeste do estado de São Paulo. O que mata é o pedágio: R$69,50, só de ida.

    Monte Verde é a ‘Suíça Mineira’, enquanto Campos do Jordão é a ‘Suíça Paulista’. E é realmente bem parecida: lojas de roupas de frio, chocolates, fondue e trutas, pousadas com lareiras nas montanhas, passeios à cavalo e eco-turismo.

    Agora, em outubro, é considerada a baixa estação. Os dias são bem quentes, com a temperatura máxima de 27 graus Celsius e mínima de 9, excelente para quem não gosta muito de frio, como é o nosso caso. Monte Verde é considerado um dos melhores destinos de inverno no Brasil.

Todas as Viagens

Comentários

  • Gustavo Woltmann: Lindas imagens da cidade. Fui para Balneário...
  • denise: anonimo já diz covarde , ignorante e preconceituoso, vc...
  • Ken: Caracas…. quanto japa!! Fora vcs dois, o resto era tudo...
  • Bilir: No deis nunca, nunca, nunca, por muerto al Madrid. Es un...