News Stories

  • Algumas dicas de Buenos Aires

    Centro de Buenos Aires. Detalhe no cartaz: 'Cada persona es un mundo'.

    Buenos Aires é sim, muito quente e úmido no verão. Quente demais, de às vezes atrapalhar o passeio durante o dia. À noite não dá para dormir sem ligar o ar condicionado no hotel. Talvez a próxima estação, o outono, seria uma temperatura melhor para se viajar para lá.

    Se quiser fazer o seu dinheiro render em Buenos Aires, troque seus reais por pesos argentinos somente no Banco de la Nación Argentina. A cotação é quase a mesma mostrada na internet, nas cotações do dia. Nos outros bancos, especialmente os da Calle Florida, você perde demais. Existe uma agência logo no aeroporto Ezeiza e outras no centro de Buenos Aires.

    Para quem quiser estar bem localizado e pretende pegar metrô e ônibus, economizando em táxi, o melhor é ficar no centro mesmo, próximo à uma estação do Subte (metrô). Dá para ir praticamente para qualquer lugar de ônibus e metrô. Mas bairro bom mesmo para se hospedar é o Recoleta e o Palermo Soho.

    Ficamos com as pernas doendo de tanto andar pelo centro de Buenos Aires.

    Do lado direto, o famoso Obelisco. O Hotel Milán, onde ficamos, era pertinho.

    Economize tempo e dinheiro com os metrôs do Subte. São velhos, mas funcionam.

    Na Argentina não está nada barato como era antes. Para quem lê os blogs antigos e acha que o preço das coisas estão lá em baixo vai se surpreender. A inflação do país é muito alta, os preços estão agora praticamente iguais ao do Brasil (São Paulo, capital). O que custava 10 pesos a 2 anos atrás, agora custa 30.

    As únicas coisas que achamos baratas foram os preços das passagens do ônibus (menos de 1 real) e metrô, as empanadas (pasteizinhos assados de carne, presunto e queijo ou frango) por 5 pesos (2 reais). O vinho argentino, evidentemente, é bem mais barato.

    Galerías Pacífico. Vale a pena conhecer mesmo para quem não gosta de shopping.

    O Shopping Abasto é uma das paradas do metrô. Tem até roda-gigante dentro.

    As empanadas vêm com formatos variados para diferenciar os sabores.

    A famosa parrillada assusta muitos brasileiros que não estão acostumados com churrasco de rins, estômago, intestino e salsichas feitas com sangue. Eu prefiro pedir um à la carte básico como um bife de lomo (filé mignon), bife de chorizo (contra-filé) ou o nosso favorito tapa de cuadril (picanha).

    O sorvete de doce de leite do Freddo é realmente uma delícia. As sorveterias estão por toda parte em Buenos Aires, principalmente nos centros comerciais. O sorvete de 1 bola do Freddo custa 18 pesos argentinos (R$7,50). A casquinha do Mc Donalds de doce de leite custa 5 pesos (2 reais) e também é muito boa, tem gosto de capuccino.

    Cervejas de litrão. A Quilmes é a marca argentina que tomamos muito.

    No centro de Buenos Aires encontramos os supermercados que temos no Brasil, o Carrefour e Dia. Eles têm garrafas de cerveja de todas as marcas na versão 1 litro. Inclusive Heineken, Stella Artois e Brahma. É o melhor lugar para comprar bebidas para deixar no frigobar do hotel. A água engarrafada tem um gosto estranho, mas é assim mesmo.

    Passear no país vizinho é muito divertido. É logo ali, mas é tudo bem diferente.

Todas as Viagens

Comentários

  • Graças Luz: Agradeço pela gentileza!
  • Graças Luz: Belissimas imagens!!! Um lugar de não querer sair mais...
  • marlyn: estou tentando entrar em contato , via telefone com voces,...
  • Lucio Silvestre: Ganhei uma fruta dessa ja meio seca. Abri e tirei...