News Stories

  • Artesanato e gift shops no Uruguai

    As lembranças do 'paisito' são, na maioria, com a bandeira do Uruguai, chimarrão e peões.

    E, para encerrar os posts sobre o Uruguai, algumas fotos de artesanatos (e outras coisas que os turistas gostam de comprar) que vimos nas feiras e lojinhas (gift shops) no país.

    Em Montevidéu as feiras de artesanato estão espalhadas por vários pontos da cidade, algumas só abrem aos domingos. Em Punta del Este existe uma feira permanente, muito visitada pelos turistas, a Feria Artesanal de Punta del Este. Abre todos os dias.

    Tapetes de couro, chimarrão em miniaturas, calendário de couro, artesanato com bambu e cabaças e várias outras lembranças do país vizinho.

    Gastamos todos os nossos pesos uruguaios. Voltamos para o Brasil com apenas uma moeda de 1 peso, referente a 10 centavos brasileiros, e uma grande satisfação de termos conhecido um país tão interessante.

  • Bebidas típicas uruguaias

    Clericot é a bebida que eu mais gostei. Uma espécie de sangria com vinho branco.

    Além do vinho uruguaio, a bebida com frutas (abacaxi, laranja e maçã) e vinho branco clericot e o medio y medio, que é a mistura de vinho branco com espumante, fazem sucessso entre os turistas.

    Encontramos nos supermercados uma grande variedade de cervejas alemãs por preços bem mais baixos do que são vendidas no Brasil. A Franciscana, cerveja alemã weissbier, por exemplo, estava por uns 5 reais nas prateleiras do Geant (supermercado grande uruguaio), um pouco mais cara que as locais uruguaias.

    Taça de medio y medio no Mercado do Puerto. A bebida é vendida pronta em garrafas.

    Preços muito bons nas cervejas alemãs, em grande variedade nos supermercados.

    O que achamos interessante foram os ‘vinhos longa-vida’ de 1 litro. Nos maiores supermercados de Montevidéu há uma variedade de uns 20 vinhos diferentes neste estilo. Eu já tinha visto vinho chileno ser vendido nos Estados Unidos em caixas de 3 ou 5 litros com uma torneirinha acoplada, mas nunca em embalagens de leite longa vida. E é bem baratinho.

    Vinhos de 1 litro em embalagens longa vida, iguais às de leite. Baratíssismos.

    Água com gás de 1,5 litro da marca Salus. Custa quase o mesmo preço da garrafinha.

    A água da Salus é considerada muito boa, principalmente a água com gás. E outros produtos da mesma marca, como o suco de maçã e outras frutas que tivemos o prazer de experimentar na capital uruguaia e Punta del Este.

    Cerveza Zillertal, a cerveja uruguaia que tomamos em Punta del Este. Muito boa.

  • Comidas típicas uruguaias

    Experimentar o recheado chivito faz parte do turismo uruguaio.

    Eu acho que a principal comida típica uruguaia, fora o churrasco, é o chivito. Eu já sabia do tal do chivito antes mesmo de chegar no Uruguai. Para dizer bem a verdade o chivito, para os brasileiros, não passa de um lanche grande com um bife dentro. Para os outros estrangeiros deve ser algo muito especial.

    Os chivitos estão espalhados pela cidade. São de vários tipos, desde os mais sem graça (e pequenos) nos shopping malls até os mais caprichados, como é o que comemos, em casas especializadas. O melhor são os diversos molhos de maionese. A gente pediu com tudo que tínhamos direito. Custou uns 20 reais cada. São servidos no prato, com garfo e faca, assim como o lanche que é tradicionalmente servido no sul do Brasil, principalmente em Porto Alegre.

    Chiviteria Marcos, onde a gente comeu o chivito com cerveja uruguaia, em Montevidéu.

    A minha irmã tinha falado que só tinha carne no Uruguai. Em todas as refeições, em todo lugar. Não é verdade. No primeiro restaurante em que comemos, em Montevidéu, comi o prato do dia que era lasanha vegetariana com abobrinha e berinjela. Assim como no Brasil, o Uruguai tem uma cozinha muito variada e opções para todos os gostos.

    Ficamos impressionados com a qualidade da comida vendida nos supermercados, aqueles pratos prontos que é só comer. São tão bem feitos que parecem de mentira. E são deliciosos, mais gostosos do que os que eu já provei no Brasil.

    Os doces de leite e alfajores uruguaios são famosos também. Estão em todos os gift shops.

    Los Nietitos, uma das marcas mais famosas de doces, principalmente o de leite.

  • Lojinhas de Punta del Este

    Acho que toda cidade de praia tem uma lojinha neste estilo: irresistível.

    Como toda cidade turística, Punta del Este tem suas lojinhas de lembranças da cidade, bares e restaurantes ao redor da praia e porto. No final da tarde, mesmo estando no verão, venta demais na praia, meio friozinho. As lojinhas são uma excelente opção.

  • Punta Del Este, no Uruguai

    Os famosos dedos na praia de Punta del Este, no Uruguai. Todo mundo tirando fotos.

    Do aeroporto de Montevidéu sai ônibus de hora em hora (pelo menos) das companhias COT e COPSA. As passagens custam em média 17 reais cada (ida) para Punta Del Este e leva mais ou menos 1 hora e meia para chegar. As duas companhias oferecem internet wireless gratuita a bordo.

    A rodoviária de Punta Del Este fica bem pertinho da praia e do centro, onde estão os pontos turísticos da cidade. Punta Del Este é uma cidade pequena e dá para se ver tudo à pé. Mas vale a pena alugar um carro para conhecer as cidades ao redor, muito bonitas também, com várias atrações turísticas.

    Punta Del Este está na moda. Vive saindo nos sites e revistas de turismo ultimamente. Estava muito curiosa para conhecer esta cidade uruguaia. As praias são bonitas, mas a água é gelada. A areia é fina e clara. Os restaurantes e bares são muito bons e as ruas são cheias de lojinhas.

  • Mercado del Puerto, em Montevidéu

    As carnes são todas dispostas em um grill gigante, uma espécie de show do churrasco.

    O Mercado del Puerto é uma das maiores atrações turísticas de todo o Uruguai. São vários restaurantes servindo as especialidades do churrasco uruguaio para os turistas do mundo inteiro. Fica em frente ao Puerto de Montevideo. Ao redor do mercado tem outros bares e restaurantes ao ar livre, com artistas vendendo seus quadros e artesanatos.

    A parte interna do mercado é dividido em vários pequenos restaurantes.

    A lenha é queimada na lateral. A brasa é usada para assar as carnes.

    Carnes de todos os tipos, linguiça, bife de chorizo, parrillada, asado, legumes e outros.

    Baby beef ou bife de chorizo que comemos no Mercado del Puerto.

    O que experimentamos foi o baby beef com acompanhamentos, por indicação do garçom. Era o primeiro da lista do cardápio e, segundo ele, o mais pedido. O baby beef, como é chamado no mercado, é a alcatra ou bife de chorizo. As outras opções eram o entrecotte (contra-filé), picaña (picanha) e pollo (frango).

    O churrasco uruguaio é famoso pelos cortes da carne. Eu gostei muito, mas particularmente não achei nada de extraordinário. O churrasco brasileiro é muito bom também. Para dizer a verdade eu achei a carne um pouco sem sal, sem tempero. Tomamos cerveja uruguaia Zillertal e a bebida mais famosa uruguaia, o medio y medio, uma mistura de vinho com champagne, muito boa.

  • City Tour em Montevideo, Uruguay

    Fotos tiradas durante o city tour de 4 horas que fizemos pela capital uruguaia.

    Não é muito o nosso estilo pegar um city tour para conhecer uma cidade. Resolvemos desta vez por sugestão da nossa amiga Helô, que estava com a gente. Geralmente a gente vai meio que na ‘raça’ mesmo, pegando ônibus e mapas.

    O city tour é bem prático para quem não tem muitos dias para conhecer um determinado lugar e quer ter uma visão geral do local sem ficar nada para trás. Este que pegamos levou umas 4 horas e custou 33 dólares por pessoa. Com informações durante o percurso em inglês e espanhol.

    Passamos pelos pontos turísticos do centro da cidade, seguimos para os parques, monumentos, prédios históricos, Punta Carretas, Pocitos e alguns bairros famosos. Como a capital uruguaia não é muito grande, é possível atravessar a cidade facilmente, observando as ruas sombreadas pelas árvores em abundância.

    É fácil encontrar este tipo de serviço turístico, o city tour, em grandes hotéis do centro da cidade (como fizemos). O que nós pegamos foi o city tour pela cidade de Montevidéu, mas tinha outras opções como Punta Del Este, Colônia del Sacramento, Maldonado e outros destinos ao redor de Montevidéu.

    A desvantagem do city tour é que temos que seguir exatamente o percurso e tempo do grupo. Se quisermos parar em algum lugar para apreciar um pouco mais o local não é possível porque o ônibus só para para tirarmos fotos.

  • O Centro de Montevidéu

    O centro de Montevidéu estava todo enfeitado para a época do Natal.

    Ficamos impressionados com a área verde de Montevidéu. Tudo arborizado, árvores por todos os lados, parques, flores e jardins. Eu não sei onde eu li que o Uruguai é o país mais verde da América do Sul. E é mesmo.

    O trânsito da capital uruguaia, ao contrário do que se é esperado, é tranquilo, não tem engarrafamento, quase não se vê motos nas ruas (talvez por causa do frio que faz no restante do ano, fora do verão). Montevidéu é a menor cidade do país. Capital com cara de cidade do interior.

    Achamos tudo muito fácil durante todo o nosso passeio. Em quase todos os lugares turísticos que fomos aceitaram reais e dólares. Nos hotéis, em vários restaurantes, algumas lojas e táxis. No ônibus circular só aceitam em pesos uruguaios. Para trocar o dinheiro para a moeda local, a melhor cotação está no centro da cidade.

    Praça da Independência, no centro de Montevidéu, um dos pontos mais turísticos.

    Pegamos um tour guiado em inglês para conhecermos o famoso Teatro Solís.

    Praça linda, arborizada, com flores e chafarizes. Bem no centro da capital uruguaia.

    A melhor forma de se conhecer uma cidade, na minha opinião, é misturando-se com os moradores locais. É andar de ônibus, passear pelo centro, pedir informações, tentar se comunicar. Os uruguaios são atenciosos, bem educados e muitos deles falam ‘portunhol’.

    Vimos muitas livrarias e bancas de livros usados pelo centro da cidade. Os uruguaios têm um forte hábito da leitura. Percebe-se nos ônibus, que aliás, ao contrário do Brasil, é utilizado por todas as classes sociais.

    Os carros no Uruguai são bem mais caros do que no Brasil. Apenas nos bairros mais chiques é que se vê 1 carro por casa (segundo as informações que tivemos).

    As passagens de ônibus e o táxi custam mais ou menos igual ao Brasil.

    De acordo com o Wikipédia, o Uruguai é o país (ou paisito, como é chamado pelos uruguaios) com a melhor qualidade de vida da América do Sul.

  • Viagem para Montevidéu, Uruguai

    Aeropuerto de Carrasco. Gatos, cachorros e pinguins coloridos do artista William Sweetlove.

    Fomos eu, o Franky, a Helô e a mãe dela, Neusa, por 5 dias de viagem para Montevidéu, no Uruguai.

    De Guapiaçu (interior de São Paulo, do lado de São José do Rio Preto), fomos de carro nós 2 (5 horas de viagem e vários pedágios) para nos encontrarmos com elas depois, no aeroporto de Guarulhos, SP. Deixamos o carro na casa do tio Tadao, fomos de ônibus e metrô para o aeroporto de Cumbica.

    Exposição que vai até 15 de dezembro. Alguns cachorros carregam uma espécie de garrafa.

    São vários animais coloridos espalhados pelo aeroporto. Na parte interna e externa.

    São Paulo é bem comum essa corrida maluca em 4 modalidades misturadas: carro, ônibus, metrô e à pé. É, sem dúvida, a parte mais difícil de qualquer viagem internacional: chegar no aeroporto de São Paulo.

    Decidimos de última hora pegamos a promoção da Pluna dos 75 anos. A passagem custou 75 dólares ida e volta + taxas. Acabou saindo 335 reais para cada. Bem barato.

    O mais interessante é que não fomos de Pluna. Chegamos lá e era Tam. Estranho, mas até melhor. A minha irmã já viajou de Pluna e não gostou, falou que eles não servem nem água de graça. A Tam tem todas as refeições inclusas, além das balinhas de leite. Adoramos.

    De São Paulo a Montevidéu é rapidinho. 2 horas e 10 minutos de voo. O Aeroporto Internacional de Carrasco é lindo, bem diferente do de Guarulhos. Foi a primeira vez que o Franky viajou com o documento de permanência brasileira. É praticamente um brasileiro.

    Ficamos no Hotel Bahamas em Carrasco, a 5 minutos do aeroporto. Hotel aceitável, não dos melhores, não dos piores. Por 71 dólares a noite, bem localizado, com 2 supermercados grandes próximos, quase de frente para o hotel, o Macro Mercado e o Geant.

    Hotel Bahamas em Montevidéu. O mais em conta que encontramos na categoria decente.

    Casinha no estilo europeu no bairro Carrasco, próximo ao Hotel Bahamas.

    O café da manhã do hotel é muito bom, a manteiga e o queijo, como já era de se esperar, tem uma qualidade melhor sim, que os produtos brasileiros.

  • Montevidéu por 75 dólares ida e volta

    Promoções assim não dá para perder. Compramos as passagens pelo Submarino Viagens.

    A companhia aérea Pluna está completando 75 anos e lançou na internet esta promoção de passagens para Montevidéu, Uruguai. Dá para comprar pelo próprio site da Pluna, Submarino Viagens, Americanas ou todos os outros sites mais conhecidos de viagens.

    São voos saindo de São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Florianópolis, Curitiba, Porto Alegre e Brasília por 75 dólares. Com taxas e tudo sai por 147 dólares ida e volta por pessoa. São promoções válidas para compras até o dia 4 de dezembro.

    A parte mais difícil para quem mora no interior, como é o nosso caso, é ir até a capital para aproveitar a promoção. De São José do Rio Preto vamos à São Paulo, deixamos o carro no estacionamento do aeroporto e em menos de 3 horas de voo estaremos na capital uruguaia.

Todas as Viagens

Comentários

  • Gustavo Woltmann: Lindas imagens da cidade. Fui para Balneário...
  • denise: anonimo já diz covarde , ignorante e preconceituoso, vc...
  • Ken: Caracas…. quanto japa!! Fora vcs dois, o resto era tudo...
  • Bilir: No deis nunca, nunca, nunca, por muerto al Madrid. Es un...