News Stories

  • Próximo destino: Buenos Aires

    Buenos Aires. Começamos a fazer no nosso mapa com pontos de interesse, no Google Maps.

    Passagem de ida e volta para Buenos Aires (saindo do aeroporto de Guarulhos, São Paulo) por 99 dólares + taxas (saiu no total de 189 dólares por pessoa). Compramos pelo site da companhia aérea Pluna. Dica do site de viagens Melhores Destinos. Ainda tem algumas promoções para Buenos Aires, mas talvez não por este preço.

    Ofertas Flash, do Booking.

    Melhor ainda: promoção do site Booking por email, Ofertas Flash. Hotel Milán, 52 reais por noite (economia de R$79,29 em cada diária). E inclui café da manhã. As fotos até que estão bem apresentáveis no site deles (o que não quer dizer nada).

    Não tem como evitar: ir de São José do Rio Preto (interior de São Paulo) a São Paulo para poder aproveitar a promoção do voo. 350 reais (ida e volta) entre combustível e pedágios e 5 horas de estrada monótona. Quase pegamos uma promoção da Tam, mas as datas e horários não davam certo.

    Estamos fazendo o roteiro básico com a ajuda do Google Maps (a casinha amarela no mapa, meio escondidinha é o hotel que vamos ficar, no centro, bem localizado) e filtrando as dicas básicas de alguns guias e blogs preferidos de viagens.

    Semana que vem estaremos conferindo tudo: voo, hotel, dicas e o famoso bife de chorizo argentino.

  • Montevidéu por 75 dólares ida e volta

    Promoções assim não dá para perder. Compramos as passagens pelo Submarino Viagens.

    A companhia aérea Pluna está completando 75 anos e lançou na internet esta promoção de passagens para Montevidéu, Uruguai. Dá para comprar pelo próprio site da Pluna, Submarino Viagens, Americanas ou todos os outros sites mais conhecidos de viagens.

    São voos saindo de São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Florianópolis, Curitiba, Porto Alegre e Brasília por 75 dólares. Com taxas e tudo sai por 147 dólares ida e volta por pessoa. São promoções válidas para compras até o dia 4 de dezembro.

    A parte mais difícil para quem mora no interior, como é o nosso caso, é ir até a capital para aproveitar a promoção. De São José do Rio Preto vamos à São Paulo, deixamos o carro no estacionamento do aeroporto e em menos de 3 horas de voo estaremos na capital uruguaia.

  • Cerrado em Rio Preto

    Delícias do Cerrado. Sorvetes que resgatam a riqueza do cerrado brasileiro.

    Compramos ontem no Groupon 12 picolés + 5 potinhos de sorvete de massa, de R$ 39,00 por R$ 19,50, na Delícias do Cerrado em São José do Rio Preto (a oferta já acabou).

    Vou é precisar do Google para escolher os sabores. O de gengibre eu não quero.

    Picolés: 51 sabores: araticum, bocaiuva, buriti, cagaita, caju, coco de guariroba, guavirá, jatobá, mangaba, muriá, mutamba, pequi, taperebá, abacate, abacaxi, abacaxi ao leite, abóbora com coco, açaí, amendoim, banana, café expresso, cajamanga, chocolate, coalhada, coco branco, coco queimado, cupuaçu, goiaba, graviola, groselha, gengibre, jabuticaba, jaca, kiwi, leite condensado, limão, mamão papaia, manga, maracujá, melancia, milho verde, morango, queijo, romeu e julieta, soja morango, soja chocolate, soja baunilha, tamarindo, umbu e uva.

    Potinhos: 36 sabores: abacate, abacaxi, abacaxi francês, açaí, ameixa, amendoim, araticum, baunilha branca, bocaiuva, buriti, cajamanga, chocolate, chocolate branco, coco branco, coco queimado, creme, cupuaçu, flocos, graviola, jabuticaba, kiwi, leite condensado, limão, mamão papaia, manga, mangaba, maracujá, milho verde, morango, murici, passas ao rum, pequi, prestigio, romeu e julieta e uva.

  • Arte em Madeira – Marchetaria

    Relógio em marchetaria feito no curso de marchetaria no Sesc Rio Preto.

    Terminamos sábado passado o curso de marchetaria no Sesc. Foram 3 módulos de 3 sábados cada, fizemos bandejas, caixas e relógios com o professor Paulo (mais detalhes no post anterior). Já compramos quase todos os apetrechos para tentarmos fazer em casa algumas destas peças. Vamos encher a chácara de marchetaria.

    Tampa de uma caixa sextavada feita no módulo anterior do curso.

    Experimentos em casa, com algum sucesso.

    Relógio do Franky. Todos os trabalhos acabaram ficando diferentes, no curso.

  • Seropédica – Rio de Janeiro

    Tiago segurando a acelga chinesa (uma das espécies plantadas), sua verdura preferida.

    Na casa da Fabi (minha irmã) e do Tiago em Seropédica, no Rio de Janeiro, vimos a horta deles (muito melhor e mais bem cuidada que a nossa), as plantas, coleção de cactos, parafernália para fazer a cerveja artesanal (tomamos muitas), coleção de cuias de coités trazidos da Amazônia, armadilhas em miniaturas para animais de grande porte e tivemos até aulas sobre agricultura de subsistência.

    Fabi explicando detalhadamente sobre as plantas que eles na casa (em Seropédica).

    Comemos uma saladona feita destas verduras da horta. Estava uma delícia.

    Tambores que fazem parte do kit da cerveja artesanal. É bem difícil de se preparar.

    Cuias de coité trazidos da Amazônia. Elas são pintadas com a casca de uma planta.

    Coleção de cactos do Tiago.

    Peixe feito de palha. Bem legal, um dia vamos tentar fazer um destes.

    Aprendemos também a fazer refrigerante/champagne artesanal. Vamos tentar fazer o de limão na chácara, não sei se vai dar certo. Se der, vamos preparar um mojito especial.

  • UFRRJ – Seropédica, RJ

    UFRRJ - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, em Seropédica.

    Fomos conhecer a faculdade onde a Fabi e o Tiago dão aulas de biologia.

    Perto de onde eles moram (dá para ir à pé, nós fomos), a UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro) é a maior faculdade (em termos de área construída e não construída) do país, ganhando dos campus da USP e Unicamp (onde a minha irmã já estudou).

    O prédio principal da UFRRJ me lembrou muito o Ibilce de Rio Preto (Unesp São José do Rio Preto). Muito parecido mesmo.

    A minha irmã está pensando em fazer um pós-doutorado. Eu nem sabia que existia isso. O bom é que o trabalho de campo dela (se ela resolver fazer mesmo – no Rio de Janeiro capital) será em Ilha Grande, lugar que até hoje eu não fui ainda e pretendo ir. No estilo da Ilha do Mel (Paraná).

    Seropédica é, como eu já havia ouvido falar e pelas pesquisas da internet, uma cidade bem feinha. Tem alguns pontos mais ‘arrumadinhos’ em condomínios fechados (minha irmã mora em um deles) e mais nada. O centro da cidade é de arrepiar. Os supermercados são daqueles locais, de cidades menores. Mas a universidade é bem legal e muito bonita.

  • São José do Rio Preto – Rio de Janeiro

    A Passaredo é uma das poucas companhias aéreas que tem voo direto daqui de Rio Preto.

    Chegou a hora de experimentar os serviços da Passaredo.

    Superpromoção de voo para duas pessoas, ida e volta, com todas as taxas inclusas, por R$ 309,78, diretamente pelo site da companhia aérea Passaredo. Mais barato e muito melhor do que ir de ônibus Reunidas Paulista. A maior economia foi no tempo. Ao invés de levarmos 13 horas para chegar no Rio, vamos levar apenas 1h20.

    Uma dica é pesquisar em sites como o Submarino Viagens ou Americanas para ver o melhor preço, data e a companhia aérea. Nem sempre, mas muitas vezes, reservar diretamente pelo site da companhia aérea sai mais barato. Eu paguei uns 70 reais a menos reservando pela Passaredo.

    A viagem vai ser curta, é para visitar a minha irmã, que mora no Rio de Janeiro, e aproveitar o feriado (quando eles estão de folga). Aliás, nem é na capital, é em uma cidadezinha chamada Seropédica, onde ela dá aulas e mora com o namorado (que também dá aulas na faculdade, de biologia).

    Nunca fomos para Seropédica. Nunca nem tinha ouvido falar na cidade antes da minha irmã se mudar para lá. Queremos ver o kit de cervejas artesanais que o Tiago (namorado da minha irmã) comprou. Está engarrafando cervejas de vários tipos. Já fizeram a Weissbier (ficou boa) e a tipo Franciskaner (não ficou muito boa).

  • Sítio do Picapau Vermelho

    Tem que tirar foto de longe, senão o pica-pau voa.

    Nunca tinha visto tão de perto. Ouvimos um toc-toc na árvore na frente de casa e fomos lá ver. O Franky falou que já tinha visto um amarelo por aqui na chácara, nunca vi. O pica-pau estava tentando tirar um bichinho de dentro da árvore quase morta, ao lado do coqueiro. Fez um buracão no tronco e depois foi embora.

    Rapidinho fez um buraco enorme na árvore perto do coqueiro.

    Acabou maio, vamos começar junho, o mês do inverno (já tá frio faz tempo) e das festas juninas. Já fiz um bolo de fubá hoje na máquina de pão para entrar no ritmo. Ficou muito bom, com erva-doce e côco ralado.

    Ampliamos o galinheiro. Agora temos um galinheiro-resort, enorme. E temos 9 pintinhos. Os 3 galos e a galinha estão quase adultos. Já estamos planejando um nhoque feito em casa (de batata ou mandioca, não decidimos ainda) com galinha caipira. E eu estou esperando os ovos começarem a sair para fazer pães amarelinhos.

    Vi a promoção de voos da Passaredo. São José do Rio Preto direto para Brasília por 58 reais o trecho. Quase que comprei, mas me lembrei que no inverno o clima em Brasília é ainda mais seco, muita gente passa mal e eu vi que lá está fazendo o mesmo frio daqui. Fica para uma próxima vez. E também nem é tão longe, dá umas 8 horas e pouco de carro daqui.

    Fiquei é com vontade de ir para Londrina no FILO (Festival Internacional de Teatro de Londrina). O único problema é que precisa comprar os ingressos das peças antecipadamente, no shopping de lá. E acabam logo, sempre. E Londrina faz mais frio que Rio Preto. Sei não.

    Compramos 2 tochas de bambu para acender aqui na chácara à noite por 6,99 cada, na loja de 1,99 em Rio Preto. Tem que usar querosene e acender o pavio. Vai ser uma fumaceira só. Pelo menos espanta os insetos.

  • Sessão: Comidas & Bebidas

    Já testamos a maioria das receitas interessantes do livrinho da máquina de pão.

    Para resumir este mês de maio, que já está quase acabando, algumas fotos de comidas e bebidas. Foi churrasco, peixada na brasa, pizza, muitos pães, bolos e bebidas incrementadas.

    Ao contrário de abril, este mês nem vimos passar. Mas está passando. Os quilos da balança mostram.

    É que tivemos que testar a máquina de pão (compramos o modelo Britânia, pelo site da C&C, por 189 reais na promoção de quinta-feira à noite). Muito boa e prática, gostamos muito. Só o livrinho de receitas que vem junto que é meio fajuto, com vários erros, inclusive de ingredientes.

    Este pão fica ótimo, bem fofinho, com manjericão fresco daqui da chácara.

    O chocolate granulado derreteu demais. Ficou um bolo formigueiro 'depois da chuva'..

    Pizza sabor 'o que tiver na geladeira'. Tiramos foto só antes de assar.

    As melhores receitas (mais de 100, no livrinho) são até agora: pão francês (com mais azeite), pão pesto (com manjericão), bolo de limão e bolo formigueiro. Fizemos pizza também e até que deu certo, com alguns ‘pós-ajustes’ na massa. Pão com iogurte não deu certo, ficou uma argamassa compacta horrível.

    As bebidas foram por conta do Sílvio que carrega todo o ‘apetrecho alcoólico’ no porta-malas do carro e fez aniversário este mês, motivo das nossas comilanças extras.

    Bebida White Russian, feita com licor de café e creme de leite.

    B-52 com 3 bebidas. O Amaretto pode ser substituído por Cointreau também.

    E o clássico Blood Mary, para poucos. A maioria não gosta. Eu gosto.

    Ah, e fomos assistir Thor (muito bom) e Piratas do Caribe este mês. Que cena aquela do Jack Sparrow saindo amarrado de cima do coqueiro, hein? Que coisa mais mal feita. E a deles atravessando o ‘portal de água’ e chegando com as roupas secas?

    Ultimamente estamos com preguiça até de pensar em viajar. As viagens estão sendo de fundo de quintal com uma paradinha na rede de manhã, no sol, para esquentar. Deixa o inverno e as férias de julho passarem. Ali, em agosto, mais ou menos, na época menos temporada, a gente coloca as nossas malinhas de fora.

  • Virada Cultural em Rio Preto

    O tempo mudou, caiu até uma chuvinha aqui na chácara. E esfriou também.

    Pela primeira vez eu vou estar aqui no Brasil durante a Virada Cultural Paulista, evento que acontece desde 2005, inspirado na Nuit Blanche, de Paris. São 24 horas de eventos gratuitos nas principais cidades do estado. Este ano acontecerá nos dias 14 e 15 de maio (final de semana).

    Vi rapidamente a programação e me senti um ser esquisito, de fora deste país-planeta chamado Brasil. Eu não conheço mais a maioria das bandas, artistas, grupos teatrais, não conheço mais nada. Bem, pelo menos a atração principal de São José do Rio Preto (cidade vizinha aqui de Guapiaçu) é o show musical com a banda Titãs, que vem acompanhando gerações. Eu já fui em pelo menos 2 shows deles em algumas destas décadas passadas.

    Finalmente estarei aqui para a Virada Cultural Paulista. Este ano eu não perco!

    Reconheci também a Maria Gadú (assisti a alguns vídeos no YouTube enquanto a gente morava no Havaí). Ela vai se apresentar em outra cidade, em Araraquara. Talvez mais para o final do ano ela venha para São José do Rio Preto, quem sabe? Em outras cidades também vai ter o show do Angra, que eu já vi 2 vezes e Charlie Brown Jr. que seria interessante assistir, mas não essencial.

    Maio vai ser aquele mês cheio. Tem Zeca Baleiro no Sesc, Virada Cultural Paulista e muitas outras coisas que eu não descobri ainda porque eu ainda não pesquisei. Assim que estivermos de carro, talvez a semana que vem, estaremos prontos para sair da toca.

    Os pés de limão são as árvores mais aproveitadas aqui. É tempero, mojito, caipirinha, tudo.

    É tão bom quando chove. Não precisamos aguar as plantas, sobra mais tempo.

  • Promoções de Passagens Aéreas

    Na chácara em Guapiaçu, tirando fotos de bananeira e pensando nas promoções de viagens.

    Esta semana é o recorde de ofertas em passagens aéreas.

    Eu, que assino todos os canais relacionados às companhias aéreas e blogs de viagens, tive a minha caixa de email lotada de tanta promoção. É a briga da Gol, Tam, Webjet, Azul e outras linhas aéreas. E logo em seguida vem os sites como Submarino Viagens, Mundi, ViajaNet, Mala Pronta e Melhores Destinos trazendo as notícias sobre os voos.

    Nós, que estamos no interior de São Paulo, sofremos com estas promoções. De São José do Rio Preto a São Paulo (de onde saem a maioria dos voos promocionais) são 6 horas de viagem de ônibus ou pelo menos 150 reais de passagem de avião (para São Paulo). Aí acaba saindo mais caro que o voo promocional. Do Rio e outras capitais saem bastante voos também. Que inveja.

    Aproveitando o zoom desta câmera fotográfica nova e fazendo fotos de pertinho.

    Fotos com bichos é a coisa mais difícil que tem. Principalmente voadores.

    A solução é esperar a boa vontade das companhias aéreas Passaredo, Pantanal e Azul divulgarem alguma ninharia para estes lados do sertão. De São José do Rio Preto só saem voos destas empresas. Tem a Tam e a Gol, mas eu nunca vi nenhuma promoção saindo daqui de Rio Preto.

    Se a gente morasse em São Paulo ficaria fácil. Como temos flexibilidade de horário poderíamos pegar qualquer uma destas promoções. O jeito vai ser enfrentar o Cometão (ônibus Cometa, que vai para São Paulo de Rio Preto) mesmo e de São Paulo ir para os lugares.

    Nos sites internacionais (alguns, bem raros) têm a opção de escolher o aerporto padrão para a página inicial. Então, quando você entra no site, já mostra todas as promoções saindo do aeroporto mais próximo de você. Assim não passa vontade de estar nas capitais. E sempre tinha coisas boas, principalmente pacotes completos de viagens.

    Outra coisa que eu sinto falta é algo do tipo Submarino Viagens para ônibus. Eu nunca sei quanto custa a passagem de ônibus para as outras cidades, quais as empresas que existem, horários e quanto tempo leva. Se tivesse algo assim seria muito bom, porque mesmo de avião, às vezes os horários não batem e seria possível combinar avião e ônibus em determinadas viagens mais ‘complicadas’. E a facilidade em pagar com cartão de crédito pela internet ajudaria muito.

  • Vivo, Claro, Tim ou Oi?

    Eu precisava aprender os nomes das plantas aqui da chácara, mas são muitas.

    Aqui na chácara em Guapiaçu não pega bem nenhuma das operadoras de celular. A melhorzinha é a Tim, segundo os vizinhos.

    Sendo assim, já comprei pela internet, hoje, um celular básico ‘do mais barato’ por 79 reais (pesquisa das boas), da Samsung, com frete gratuito. Comprei na promoção da Magazine Luiza (loja online).

    Pesquisei o plano mais em conta da Tim e parece que é pré-pago, recarga de 17 reais a cada 90 dias. É só para manter o telefone ativo em caso de emergência. Não pega direito aqui mesmo. Eu gostei da Tim porque eles mantêm os créditos que sobraram para a próxima recarga.

    Esse é o urucum, de onde sai um corante vermelho natural, não tem como errar.

    Esta é a 'flor rosa'. Fácil, né? A minha irmã é bióloga, vou pedir para ela catalogar.

    Eu, que fiquei fora do Brasil por 6 anos, estava totalmente por fora dos planos de celulares, tive que ‘estudá-los’. Nos sites eu achei bem complicado para entender a diferença de cada plano e suas vantagens. Aliás, todas as promoções são temporárias, aí você acaba levando desvantagem depois. Por isso optei pelo pré-pago mesmo.

    Estou esperando os preços de conexão 3G cobrada por dia e semana baixarem. Acho 10 reais a diária muito caro. Ainda compensa o mensal, mas depois dos problemas e dores de cabeça com as contas da Oi (ano passado contratamos a Oi Velox 3G por alguns meses enquanto estávamos no Brasil) estou querendo mesmo é tudo pré-pago, nada de contrato.

    Estamos ainda tentando pegar o ritmo da chácara, endireitar a rotina de dormir à noite e ajeitar tudo. Quando o trio internet, celular e carro estiverem resolvidos (já temos internet) aí começamos a tentar legalizar o Franky no Brasil. A burocracia ainda está amarrada nos meus pés. Não há meio de me livrar de papeladas e documentações.

    Saiu sol por estes dias, mas ouvi dizer que a chuva volta no final de semana. Tomara que não, as plantas foram aguadas até demais por estes últimos 4 meses. Agora temos que recomeçar a horta e acabar com as ervas daninhas.

  • Internet em Guapiaçu

    Como choveu muito, a chácara está toda verde, cheia de flores e novas plantas.

    Finalmente conectados. Chegamos do Havaí na sexta-feira. Hoje, terça-feira, já temos internet aqui na chácara em Guapiaçu.

    Colocamos a internet via rádio, a única opção de conexão aqui nesta região considerada rural. No ano passado a gente estava usando a Oi – ‘Simples assim’ 3G (só pegava 2G, quando funcionava), só tivemos dor de cabeça (e ainda temos com alguns problemas com as famosas contas não baixadas pela empresa). A Oi é a empresa número 1 em reclamações no Procon. Nunca mais.

    Chamamos a empresa Net One, daqui de Guapiaçu mesmo. Eles têm uma loja no centro, não fomos pessoalmente conhecer ainda, mas por enquanto o serviço está muito bom. Ligamos ontem, hoje eles estavam aqui no horário marcado, instalaram tudo e agilizaram a nossa vida. Porque ficar sem internet é uma coisa que não é possível nos dias de hoje. Nem por um dia.

    Pagamos 300 reais para a instalação do serviço que inclui uma antena (comodata), aparelho, roteador e mão-de-obra. A mensalidade é de 50 reais no boleto. Em São José do Rio Preto (cidade vizinha, maior) teríamos muito mais opções de internet. Mas como estamos aqui no ‘mato’ está bom demais com o que temos.

    Ainda está chovendo muito nesta região. Está tudo úmido, as plantas cresceram demais desde novembro do ano passado (última vez em que estivemos aqui). É organizar aos poucos, podar as plantas e recomeçar a nossa horta (que o excesso de chuva destruiu). Os nossos bichos (cachorrinha Lua, coelho cinza e porquinha-da-índia preta) estão todos saudáveis.

    Só estou preocupada com a dengue. Em São José do Rio Preto foi detectado o primeiro caso de dengue tipo 4 no Brasil. Já comecei a preparar um repelente caseiro feito de álcool, cravo e óleo Johnson. A receita andou circulando pela internet. Recebi várias, todas com algumas diferenças na quantidade dos ingredientes, mas basicamente a mesma coisa. Tomara que funcione.

    É muito bom estar de volta.

  • Dica de Animação Francesa

    Gente, é muito legal este filme. É um humor bem diferente, eu adorei!

    Outra dica de filme de animação é o maravilhoso e criativo Panique Au Village (A Town Called Panic, em inglês), de 2009. Assisti pelo abençoado NetFlix em francês, com legendas em inglês. Tem no YouTube o filme inteiro (legendado também) dividido em 6 partes, para quem se interessar.

    Pena que não funciona o NetFlix no Brasil e teremos que cancelar o contrato quando deixarmos os Estados Unidos. Talvez tentaremos o serviço de acesso às páginas americanas (no Brasil) que eu vi na internet outro dia destes, mas deve ser meio lento, não sei se vai funcionar.

    (esta é a primeira parte do filme, no YouTube tem o resto)

    Sobrevivemos muito bem ao final de semana sem carro, arrumando as coisas aqui no studio para a viagem. Já deixamos o carro reservado para os últimos dias, alugamos pela Thrifty por 30 dólares a diária, nada mal. Ah, e fizemos a nossa parte no Earth Hour (Hora do Planeta), 1 hora no escuro.

    Viajar do Havaí para o Brasil é uma viagem longa e cansativa. Olhando ‘de perto’ os voos, vão ser 3 paradas: em Los Angeles, San Francisco e Peru. Os voos vão ser pela American Airlines e Lan. No Peru a Lan vai dar apenas uma ‘paradinha’ de 1 hora para abastecer, os passageiros nem descem do avião.

    Vão ser aproximadamente 28 horas no total, sem contar na viagem de Guarulhos – São Paulo – São José do Rio Preto. A gente pretendia ir de avião, mas os horários não batem. Vamos de Cometa novamente.

    Vi nos noticiários que no Havaí está tendo dengue também, não é só no Brasil não. Mas aqui os casos são poucos. Mas tem. Eu não sei porque, mas eu tenho certeza que vou pegar dengue no Brasil. Quase todo mundo que eu conheço já pegou. E não pega só uma vez não, são 4 tipos de dengue, sendo que a segunda vez é mais grave que a primeira.

    E tomara que pare de chover na região de Rio Preto. Eu torci para chover direto enquanto a gente estivesse fora do Brasil (e não parou mesmo, desde dezembro) para aguar as plantas da chácara em Guapiaçu (do lado de São José do Rio Preto), mas agora chega, a gente já está voltando.

Todas as Viagens

Comentários

  • João Pedro Benacchio: Pessoal não fui eu quem escreveu esse...
  • Gustavo Woltmann: Lindas imagens da cidade. Fui para Balneário...
  • denise: anonimo já diz covarde , ignorante e preconceituoso, vc...
  • Ken: Caracas…. quanto japa!! Fora vcs dois, o resto era tudo...